Orçamento de obra: descubra como fazer um para a sua reforma ou construção

Coleta de Materiais
3 de abril de 2019

Parte importante de qualquer obra, o orçamento é item obrigatório antes de iniciar uma. Veja no artigo como montar o seu!

Muitas pessoas acabam postergando uma reforma para mais tarde por medo de acharem que o dinheiro não vai dar. Porém, com um bom orçamento de obra, o trabalho pode acontecer e, ainda, ajudar na economia na hora de comprar os materiais.

Veja abaixo o passo a passo para montar um bom orçamento de obra, bem como o que ele é e para que serve.

O que é orçamento de obra?

Como o próprio nome sugere, o orçamento de obra é um documento que visa controlar os gastos de toda uma construção e/ou reforma, desde o seu projeto até a entrega final.

Além de passar às pessoas envolvidas no processo um panorama visual, esse item também auxilia no controle durante o andamento da obra, uma vez que já prevê os custos e insumos necessários. 

Fora essas vantagens mencionadas anteriormente, há algumas outras que merecem ser destacadas:

  • Proporciona a alteração de materiais, caso o financeiro não esteja condizente com o que foi determinado previamente.
  • Ajuda a planejar o início da obra, isto é, quando que o dinheiro inicial estará disponível para o projeto.
  • Possibilita a contratar a mão de obra, assim como procurar os melhores preços para a compra dos materiais. 

O passo a passo para realizar um bom orçamento de obra

Se você nunca fez uma planilha de orçamento antes, fique tranquilo, pois nós explicaremos quais são as etapas que precisam ser executadas para que tudo saia conforme o planejado.

Confira!

Passo 1: faça um levantamento dos quantitativos

Antes de colocar a mão na massa, é preciso que um levantamento de todos os serviços e materiais necessários seja feito – e isso serve para todas as etapas! Então, já vai anotando tudo o que você sabe que vai estar envolvido na obra, como chapiscos, louças, revestimento de paredes, etc.

Passo 2: monte a CPU (Composição de Preço Unitário)

Para quem fará uma construção do zero, a dica é utilizar um software online e gratuito que esteja disponível. Caso contrário, essa CPU pode ser feita manualmente, reunindo os custos tanto de materiais, quanto de mão de obra.

Passo 3: verifique os custos indiretos

Considera-se custo indireto todos os custos que envolvem luz, água, combustível, alimentação e assim sucessivamente. Por serem gastos pequenos, quando comparados aos das obras, muitas vezes eles passam despercebidos.

Passo 4: monte o roteiro de orçamento

Nessa quarta etapa, é hora de juntar as 3 etapas que vieram antes. Portanto, reúna as CPUs, os quantitativos e os custos indiretos. Não esqueça de somar, também, todos os impostos e encargos sociais.

Passo 5: insira o BDI

Sigla para Bonificação e Despesas Indiretas, o BDI é onde está o lucro da obra. O valor desse rendimento pode variar de acordo com o tipo da construção. 

_____

Com tudo devidamente explicado, não se esqueça que os materiais para a sua obra sempre têm os melhores preços aqui na Comercial JD, venha conferir!